Um KAIS sem igual!

Já há algum tempo que queria escrever sobre esse restaurante que, além de ser frequentadora assídua – e talvez por isso, é um daqueles lugares que não só se vai para comer, mas sim para se viver uma experiência gourmet (ou não, já explico!) e ótimos momentos a dois ou em grupo de amigos. É um daqueles poucos lugares que existem no mundo onde pode-se ter tudo à escolha: uma fantástica noite romântica num lugar magnífico ou uma noite divertida entre viagem pelos sabores portugueses com os amigos queridos. Já gosta?!  Bom, eu devo dizer: ADORO!

Para quem ainda não conhece, o Kais está num antigo e enorme armazém ao pé do Rio Tejo, próximo ao Cais do Sodré em Lisboa. Ao princípio, intimida. Logo à entrada do restaurante, uma enorme cascata e um ambiente intimista, com paredes altas, pouca luz e muitas velassem candelabros gigantes, faz logo notar que se trata de um lugar de requinte. Assim que chegamos, somos convidados a tomar um drink no maravilhoso bar que fica no centro do espaço, e uma flute de espumante ou um gin faz-se obrigatório nesse momento. Ao sermos direcionados à mesa, o atendimento continua cortês e impecável. O menu é interessante e a carta de vinho extensa, o que nos dá motivos para voltar outras e outras vezes… Como já lá fui algumas vezes e, como já devem ter percebido, que tanto quanto gosto de moda, gosto de comida, já não me lembro os nomes dos pratos, mas fiz uma seleção de imagens dos que mais gosto e repito quando lá vou.

IMG_1230 IMG_1232 IMG_2224 IMG_1237 IMG_1238 IMG_1239 IMG_1241     IMG_2227     IMG_2226     IMG_1244     IMG_1245     IMG_2230

Mas se pensou que acabamos por aqui, errou. O Kais é um espaço enorme, como já havia mencionado, e possui um conceito tão bem elaborado que oferece mais do que “só” esse fantástico jantar e ambiente maravilhoso. No andar abaixo, ou seja, na “cave” do gigante restaurante, há um outro grande espaço onde fica a Adega do Kais, cujo conceito é completamente diferente. Na Adega – e é mesmo uma adega com ambiente rústico e cheio de barris de vinho, o serviço funciona com um menu fechado com comida típica portuguesa. É completamente diferente do conceito do restaurante que fica em cima, mas agradável na mesma. Vale a pena conhecer, principalmente se gostar de pratos típicos lusitanos.

Depois de tudo isso, ainda há um bar reservado e muito bem decorado na área externa do restaurante que, aos finais de semana, há dj e um clima de bastante descontração, super agradável e perfeito para ir com amigos, principalmente se você já não gosta de ambientes de “miudagem”. Embora a pista de dança seja diversificada quanto à faixa etária, o púbico mais velho predomina…

Até porque, esse não é um daqueles lugares de “wanna be people”, este é para aqueles que “já são” e “já são há algum tempo!”. 😉