Guarda-roupa Minimalista em seis passos

Depois de tantos must-have e it-pieces, você provavelmente já percebeu que ter um closet trendy não é fácil, nem sustentável e talvez até já esteja se perguntado se é algo realmente necessário. Definitivamente, não precisamos comprar uma peça nova toda semana ou todo mês para ter o que vestir o ano todo. Afinal, estilo não é sobre tendência. É sobre essência. A sua essência. Seu estilo deve reflitir quem você é e não aquilo que querem que você seja.

Se refletirmos um pouco, concluimos rapidamente que, por mais que sejamos incentivados a comprar e até compremos novas peças, repetimos com frequência aquelas que melhor nos representa, deixando outras completamente esquecidas no armário. Para evitar esse desperdício (e tudo o que ele gera), um guarda-roupa minimalista poder ser a solução. E quando digo minimalista não sugiro que seja necessariamente cápsula. Um guarda-roupa cápsula até pode ser o objetivo, mas neste momento aconselho que antes de reduzir tão bruscamente, foquemos no processo de desaceleração, pois este por si só, já é desafiador o suficiente – especialmente se o consumo consciente for um conceito novo para você.

Bem, se tudo o que leu até agora faz sentido, então é sinal que estamos em sintonia. E já que a teoria soa mesmo muito bem, então é hora de a colocarmos em prática. Vamos junt@s?!

1- Encontre o seu porquê

O primeiro passo é analisar seus objetivos e forcar-se no porquê de você quer criar um guarda-roupa cápsula. Pode ser porque você deseja definir o seu estilo pessoal; ou porque você quer se dedicar à moda ética; ou talvez porque não quer mais desperdiçar dinheiro e queira acabar com seu vício no fast-fashion; Não importa. Seja qual for o motivo, mantenha-o em mente enquanto você reorganiza seu guarda-roupa. Isso será muito útil.

2 – Defina o seu estilo

Uma vez que você descobriu o seu porquê, agora é hora de olhar para o seu estilo atual. Comece por separar 3 ou 4 das suas peças favoritas do seu guarda-roupa. Por que você gosta de usar essas peças? Observe o que elas têm comuns como cores, cortes ou tecidos e tome nota. Agora, faça o mesmo com as peças menos usadas, perguntando-se por que você não as usa e escreva.

Se após isso feito ainda não ter ficado claro qual é o seu estilo, experimente então fotografar o seu look antes de sair de casa por duas semanas. No final de cada dia pense no que você fez e como se sentiu em sua roupa naquele dia. Esse exercício a ajudará entender o que realmente gosta e usa.

3 – Descubra qual é o seu estilo de sonho

Depois de ter uma imagem clara do seu estilo atual, você pode começar a planejar o seu próximo guarda-roupa. Com ajuda de um temporizador, escreva tantas palavras conseguir que retrate o seu estilo em 3 minutos. Após esse tempo, circule as 3 palavras que melhor o representam.

Isto feito, pense nas cores que você gosta de usar e escolha um esquema de cores. Lembre-se que optar pelas neutras é sempre a melhor opção, pois por serem atemporais e versáteis conjugam facilmente com acessórios e make-up, podendo criar assim looks diferentes, otimizando o guarda-roupa. Aqui vale a pena perder algum tempo procurando inspirações e criar um moodboard com base no estilo de pessoas que você admira. Caso tenha dificuldade, pode pedir ajuda a uma stylist... =)

4 – Conheça seu estilo de vida

Antes de montar o seu guarda-roupa minimalista, é útil considerar seu estilo de vida e qualquer evento que você possa vir a ter. Estime quanto tempo você gasta no trabalho, em casa, na academia, em eventos e até, caminhando com o cão. Isso te ajudará a ter uma visão clara de como gasta o seu tempo. A idéia é que seu guarda-roupa reflita isso.

5 – Crie seu guarda-roupa

Agora, é a hora de começar a juntar as peças finais para o seu guarda-roupa minimalista. Pense no seu estilo de sonho e estilo de vida e escolha as suas peças-chave. Essas peças formarão a base do seu novo guarda-roupa. Agora, crie cerca de 3 ou 4 looks usando essas peças.

Nesse momento, você já pode identificar as lacunas do seu guarda-roupa atual. Anote as peças que faltam, classificadando-as em alta ou baixa prioridade. Guarde a lista, mas não compre ainda. Espere algumas semanas e volte para esta lista. Se você ainda acreditar que existem lacunas, então é hora de ir às compras.

Aproveite e escreva também o que você definitivamente não precisa. Essas são aquelas peças que aparecem repetitivamente no seu armário ou que comprou e não as conseguem usar. Escreva-as para se lembrar de não cometer o mesmo erro.

6 – Hora das compras

Antes de sair, volte ao primeiro passo e lembre-se do porquê que resolveu fazer tudo isso – eu disse que ia ser útil, hã?! Com a resposta em mente, defina as suas prioridades antes de ir às compras novamente. O mundo de moda ética é apaixonante e irresistível, por isso vai facilitar muito a sua vida se escolher onde vai se concentrar para iniciar a sua jornada.

Uma vez estabelecida suas prioridades, sua ida às compras será mais fácil, leve e guilty-free. Porém, ainda assim, antes de comprar uma roupa nova, se questione. E se questione sempre. Afinal, a peça mais sustentável que você pode ter é aquela que já existe.

 

 *Imagem bloglovin’