Wrap Dress – 40 years the best choice

1506700_10152199911889255_1439506651_n

Quem para entender melhor de elegância que uma princesa? Diane Von Furstenberg, quando divorciou-se do príncipe Egon von Fürstenberg, além de todo talento para brilhar na carreira de estilista, tinha a classe que só uma princesa poderia ter. E é claro que teve sucesso. Hoje é, sem sombra de dúvida, um dos nomes mais fortes quando se fala em moda principalmente na década de 70.

Como você já deve saber, a peça icônica de todas as suas coleções é o Wrap Dress (vestido envelope) que, neste ano, comemora os 40 anos. “Eu tinha apenas 26 anos quando criei o Wrap Dress. Eu não tinha ideia que iria virar um fenômeno!”, disse Diane no último domingo (09.02), quando apresentou  o desfile da temporada Inverno 2014/15 em Nova York, ao falar do vestido quarentão. As celebrações começaram logo após a virada do ano, com uma festa enorme em Los Angeles na abertura da exposição “Journey of a Dress” (“Jornada de um Vestido”), que reúne 200 versões vintage e contemporâneas da peça. A escolha do local para a mostra, que fica em cartaz até abril, tem muito a ver com o wrap dress e com a criadora: todos os três são sem dúvidas ícones da cultura pop. A exposição acontece na Wilshire May Company, antiga casa da loja de departamento May Co. “Que lugar mais apropriado do que a loja de departamentos onde vendi meus vestidos há 40 anos, que agora faz parte da comunidade artística e que será o museu da Academia de Cinema?”, declarou Diane ao “WWD“.

wale-harpers-bazaar-diane-von-furstenberg-bar-refaeli

Para quem não sabe, Diane era recém-casada, mãe jovem, estava numa nova cidade (Nova York), e tinha apenas 22 anos quando lançou sua primeira linha. Aos 26 criou o primeiro vestido envelope. Foi por conta da célebre peça que Diane foi capa da revista “Newsweek” em 1976, cujo título da reportagem era “a mulher mais comercializável desde Coco Chanel”.

Depois disso, Diane ficou uma década afastada da profissão e em 1997, aos 50 anos, ela relançou sua empresa com a reintrodução do vestido envelope, que mais uma vez virou sucesso agora numa geração totalmente nova de mulheres. Tanto que hoje a coleção contemporânea é vendida em 1.500 pontos em 55 países e 85 butiques próprias em todo o mundo, elevando a empresa a uma marca de estilo de vida de luxo. Em 2001, ela se casou com Barry Diller, responsável pela criação da Fox Broadcasting Company ao lado do magnata Rupert Murdoch. No ano seguinte, tornou-se cidadã dos Estados Unidos.

Amiga pessoal de diversos artistas famosos da época, Diane sempre foi uma amante da arte. Eu recentemente assisti ao filme “American Hustle” e BABEI no figurino de Amy Adams. Para minha surpresa, Amy usa três modelos vintage do vestido envelope de DVF, todas elas em exposição ao lado, por exemplo, do vestido usado por Cybill Shepherd em “Taxi Driver”. Mas o lendário vestido não é apenas  para as estrelas de cinema não… Este foi o modelito escolhido por Madonna para comparecer a uma coletiva de imprensa em Israel, também foi o primeiro vestido comprado por Ingrid Betancourt após sair de um cativeiro de sete anos, e  em 2009, Michelle Obama usou um vestido envelope com a tradicional estampa de correntes no cartão de Natal da Casa Branca. É ou não é a peça mais POPULAR de todos os tempos?!

E é exatamente por ter tanto sucesso que hoje em dia o Wrap Dress já pode ser encontrado em diversas marcas e, portanto pode ser adquirido pelos mais variados preços, fazendo jus a toda diversidade e democracia que esta peça representa. Sim, pois o que esse vestido tem de tão fantástico é ter um corte que valoriza todo tipo de corpo de mulher: sejam elas altas, baixas, mais magrinhas, mais cheinhas e até em grávidas ficam lindamente… Não acredita? É verdade! Juro!!! Repare só na foto da princesa Kate acima com um wrap dress. Ela está grávida… Viu como ficou ótimo? Viu?!

Por isso, eis aqui uma bela dica de presente (seja para oferecer, para pedir ou para usar) na  próxima sexta-feira dia 14…

Captura de Tela 2014-02-10 às 14.54.45

 

Elegância para todos os gostos, estilos e bolsos! 😉